Voltar •  2015   •  2014   •  2013   •  2012   •  2011   •  2010   •  
  
 
Quinta do Vale Meão 2015
Douro Tinto

Relatório da Vindima:

O Outono de 2014 foi chuvoso, o que permitiu a reposição das reservas de água no solo. Até ao início do Inverno choveu um pouco mais de 50% da média anual, o nos trouxe optimismo para o Inverno e o ano seguinte. Contudo o Inverno foi seco, e a chuva do Outono revelou-se insuficiente para garantir uma reserva de água para o ano que se iniciava. Assim, o arranque do ciclo vegetativo da vinha foi difícil, tendo as chuvas do início de Maio (cerca de 40 mm) sido fundamentais para equilibrar o balanço hídrico. Seguiu-se um período de baixa precipitação registando apenas 25 mm até ao final de Agosto. O Verão de 2015 foi um dos mais secos de que temos registo, embora com temperaturas inferiores às por vezes registadas no Vale Meão, o que permitiu que as plantas ultrapassassem mais facilmente os baixos  níveis de água no solo, mas conduziu a um início de vindima precoce. Iniciamos a vindima no dia 19 de Agosto, com a casta Rabigato. A vindima dos tintos iniciou-se a 24 de Agosto com a casta Tinta Amarela. O fim de Agosto trouxe dias não muito quentes e noites muito frescos, o que permitiu abrandar o ritmo de vindima e tirar partido destas condições. A vindima prolongou-se até ao dia 1 de Outubro e o resultado foram vinhos de qualidade excepcional, com cor carregada e aromaticamente muito interessantes. 



Castas:

Touriga Nacional 45%, Touriga Franca 45%, Tinta Barroca 5% e Tinta Roriz 5%



Vinificação:

Após esmagamento as uvas passam por um choque térmico seguido de pisa a pé durante quatro horas em lagares de granito. O mosto é transferido para cubas de vinificação de pequena capacidade com controlo de temperatura. As castas são vinificadas separadamente. Estágio em barricas (60% novas e 40% de segundo ano) de 225 litros, de carvalho francês.

 



Notas de Prova:

Muito concentrado na cor. Nariz de grande profundidade, complexo, com muitas nuances aromáticas, sem que nenhum aroma se sobreponha a outro. Na prova é vibrante, num conjunto de grande elegância, excelente integração da madeira, surpreende pela grande variedade de sabores, com um final de boca muito longo.



Crítica

18,5 points “Vinhos Grandes Escolhas”, November 2017, Portugal
 
18 points“Vinhos de Portugal 2018”, September 2017 João Paulo Martins, Portugal
 
Ranked in the Years Best “Vinhos de Portugal 2018”, September 2017 João Paulo Martins, Portugal
 
98 Points “Wine Enthusiast”, April 2018, USA
 
18 points “Revista de Vinhos”, January 2018, Portugal
 
94 points, Copo & Alma – Os Melhores 363 Vinhos 2018, January 2018Portugal
 

 
 
 
© Quinta do Vale Meão 2018